RSS

Arquivo da tag: Receita

Ceviche

Ceviche

O ceviche é um prato de origem latino-americana (provavelmente peruano). Sua característica é o “cozimento” do peixe em ácido (geralmente uma fruta cítrica, como o limão). É uma comida muito refrescante, para os dia de calor. Segue a receita que fiz, para acompanhar uma weizen (cerveja de trigo).

  • 120 g de filé de linguado em cubos médios (0,7 cm)
  • 1/4 de pimenta dedo-de-moça, sem semente, bem picada
  • 30 ml de azeite extravirgem (2 colheres (sopa))
  • Raspas de um limão siciliano
  • 30 ml de suco de limão siciliano (2 colheres (sopa))
  • 2 ramos de cebolinha em rodelas finas
  • Sal
  1. Reserve metade da cebolinha e as raspas de limão siciliano
  2. Misture todos os demais ingredientes e deixe marinando por 2 horas, na geladeira.
  3. Coloque as raspas de limão siciliano em 1 prato raso. Umedeça a boca de um cálice de licor e emborque-o sobre o pires com as raspas de limão, para decorar a borda.
  4. Complete o cálice com o ceviche e decore com rodelas de cebolinha.

(Receita adaptada da Apostila de Cozinha Fria, Padrões Gastronômicos, 2o semestre/2011, Anhembi Morumbi)

 

Tags: , , , , , , , ,

Empada – Receita

Empada

Esta receita serve tanto para empadão quanto para empada. É possível fazer de outros sabores, só trocando o palmito por frango, camarão, bacalhau, carne seca com abóbora, camarão com abóbora etc. Dependendo do ingrediente, tire também a azeitona (camarão e carne seca). Cozinhe sempre as carnes antes de inclui-las na receita.

Esse empadão que fiz (foto) foi de frango e palmito. Fica bom demais!

Massa

  • 260 g de farinha de trigo (2 xícaras)
  • 150 g de manteiga sem sal gelada
  • 2 ovos
  • 1 colher (café) de sal
  1. Misture a farinha e a manteiga com a ponta dos dedos, até fazer uma farofa bem homogênea.
  2. Junte os ovos um a um. Adicione o sal.
  3. Faça uma bola com a massa e envolva-a com papel filme. Reserve na geladeira.

Recheio

  • 200 g de palmito
  • 50 g de cebola (meia cebola)
  • 2 dentes de alho
  • 1 tomate sem pele e sem semente
  • 80 ml de caldo de legumes (ou água)
  • 15 ml de azeite (1 colher (sopa))
  • 30 g de azeitona preta sem caroço em rodelas (+/- 10 azeitonas)
  • 1 colher (chá) de salsa picada
  • 10 g de farinha de trigo (1 colher (sopa))
  • 30 ml de vinho branco (2 colheres (sopa))
  • Sal e pimenta-do-reino
  1. Misture o palmito e a farinha. Reserve.
  2. Em uma panela, aqueça o azeite e refogue o alho e a cebola.
  3. Acrescente o palmito com a farinha. Misture bem para a farinha dissolver.
  4. Adicione o vinho e raspe bem o fundo da panela para soltar a camada dourada que se formou.
  5. Junte o caldo (ou água) e deixe cozinhar por cerca de 3 minutos em fogo baixo.
  6. Adicione o tomate, a azeitona e a salsinha. Tempere com sal e pimenta.
  7. Espere esfriar

Montagem

  • Óleo para untar
  • 1 gema
  1. Unte a forma (ou as forminhas) com um pouco de óleo. Com a ponta dos dedos espalhe metade da massa no fundo da forma, até que ela fique com 3 a 4 mm de espessura. Suba a massa pela lateral da forma, deixando que sobre massa acima da borda da forma. Isso vai ajudar a juntar a massa que cobre a empada com a da base.
  2. Abra a outra metade da massa com um rolo, até que ela fique com 3 a 4 mm, e cubra a empada com ela, apertando bem nas bordas e retirando o excesso. Use a massa que sobrar para decorar a empada.
  3. Pincele a gema sobre a empada e leve ao forno pré-aquecido a 180o C (forno médio) até dourar.
 
 

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Missoshiro

Missoshiro

Essa sopa é um clássico da cozinha japonesa. É um caldo (shiru) à base de massa de soja (misso). Tradicionalmente, o Missoshiro abre ou acompanha praticamente todas as refeições, inclusive o café-da-manhã!

Esta versão é uma das melhores que já experimentei.

  • 1 l de água
  • 5 cm de alga kombu
  • 5 g de hondashi (caldo de peixe em pó)
  • 100 g de misso branco (shiro misso)
  • 100 g de tofu em cubos de 1 cm (prefira o tofu mais firme, que lembra a textura da ricota)
  • 1 talo de cebolinha em rodelas finas
  1. Coloque a água e o kombu numa panela e leve ao fogo baixo até ferver. Ferva por 1 minuto.
  2. Adicione o hondashi e ferva por mais 2 minutos, sempre em fogo baixo
  3. Adicione o misso, desligue o fogo e mexa até dissolver completamente. Coe o caldo e mantenha-o aquecido, sem ferver.
  4. Misture o caldo bem quente e sirva numa tigela, com um pouco de tofu e de cebolinha.
 
Deixe um comentário

Publicado por em 04/02/2012 em Cozinha Asiática, Receitas, Sopas

 

Tags: , , , , , , , , ,

Shitake no batayaki (na manteiga)

Shitake no batayaki

Para seguir no ritmo oriental do último post, segue uma receita de shitake na manteiga. Também dá para fazer com shimeji. Fica muito bom! O segredo desse prato é a cocção curta do cogumelo e do broto de feijão, para que mantenham a textura. Assim, deixe todos os ingredientes à mão na hora de fritar, e prepare só bem perto da hora de servir.

  • 150 g de shitake (ou shimeji)
  • 20 g de manteiga (1 colher (sopa))
  • 3 g de hondashi (1 colher (sobremesa))
  • 40 g de broto de feijão
  • 15 ml de shoyu (1 colher (sopa))
  • 30 ml de sake seco (2 colheres (sopa))
  • 3 talos de cebolinha em rodelas finas
  1. Faça dois sulcos em cruz nos shitakes (decorativos), ou corte-os em tiras. Se estiver usando shimeji, separe-o em pequenos floretes.
  2. Numa frigideira, aqueça a manteiga e frite os cogumelos por 30 segundos.
  3. Junte o broto de feijão, o hondashi, o shoyu e o sake. Espere ferver.
  4. Decore com a cebolinha e sirva.
 
Deixe um comentário

Publicado por em 29/01/2012 em Cozinha Asiática, Receitas

 

Tags: , , , , , , ,

Chum Tai

Barquinhas de alfaceRecebi por e-mail esta receita de ano novo chinês do Breno Lerner (editor e estudioso da história da gastronomia) e não pude deixar de compartilhar aqui.

É uma receita de barquinhas de alface, recheadas tradicionalmente com carne de pombos, aqui substituída por carne de frango. “Chum Tai”, expressão que dá título a este post, é a pronúncia para “alface” em cantonês. Ela é muito parecida com outra, “Choom Tai Fo”, que significa “fazer fortuna”. Por isso, é comum as famílias comerem esses pratos como forma de desejar muita fortuna no ano que começa.

Segue a receita, um pouco adaptada ao meu gosto:

  • 2 colheres (sopa) de molho de soja (shoyu)
  • 1 colher (sopa) de molho Hoisin (se não encontrar, faça sem ele, que também fica muito bom!)
  • 2 colheres (sopa) de vinagre de arroz
  • 1 colher (café) de açúcar
  • Óleo de soja para refogar
  • 500 g de peito de frango em tiras finas (lâminas)
  • 2 dentes alho bem picados
  • 2 colheres (sopa) de gengibre ralado
  • 1 cebola roxa bem picada
  • 1 xícara (chá) de champignon, fatiado
  • 10 castanhas-do-pará picadas grosseiramente
  • Sal
  • 10 folhas de alface americana (em forma de cuia)
  • Coentro picado para decorar
  1. Numa tigela, misture o molho de soja, o molho Hoisin, o vinagre e o açúcar. Reserve.
  2. Aqueça bem uma frigideira grande (ou uma wok), até começar a sair fumaça. Adicione duas colheres (sopa) de óleo, espalhando-o pela frigideira. Adicione o frango e frite-o em fogo alto por cerca de dois minutos, até começar a dourar. Mexa de vez em quando para não queimar.
  3. Afaste o frango para a borda da frigideira. Adicione uma colher (sopa) de óleo e frite por alguns segundos o alho e o gengibre. Acrescente a cebola, fritando por mais cerca de um minuto.
  4. Adicione o champignon e a castanha. Misture tudo. Acrescente o molho (reservado) e volte a misturar.
  5. Corrija o sal
  6. Sirva sobre as “cuias” de alface.

Choom Tai Fo!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 23/01/2012 em Cozinha Asiática, Receitas

 

Tags: , , , , , , , , ,

O melhor (e mais simples) molho para assados

Molho para assadosMuita gente desperdiça uma das iguarias mais saborosas que existem… Aquela crosta que se forma no fundo da assadeira pode se transformar em um molho maravilhoso para acompanhar sua carne ou frango assado. Acreditem, eu mesmo já cometi essa heresia. Seguem as dicas de como aproveitá-lo da melhor maneira:

  1. Retire o excesso de gordura – aqui há dois de modos de fazer, o mais rápido e o mais saboroso. Se você tiver pouco tempo, despreze todo o líquido da assadeira. O problema é que esse líquido, além de gordura, contém um caldo delicioso (sucos da carne, temperos e colágeno). Assim, se você puder, despeje o líquido da assadeira numa vasilha alta e deixe na geladeira por 1 ou 2 horas. Vão se formar duas camadas: a superior (mais opaca e sólida) é gordura, raspe-a com uma colher e descarte-a; a inferior, líquida ou gelatinoso é o caldo que você vai usar.
  2. Separe os ingredientes – pique grosseiramente 1 cebola, 1/2 cenoura, 1 talo de salsão, 1 tomate (você pode usar alho poró também). Separe meio copo de vinho (ou 4 colheres de sopa de vinagre) branco para aves e tinto para carnes vermelhas.Separe também 1 copo de caldo de frango, carne ou legumes (se você tiver desengordurado o caldo do “passo 1”, use-o aqui. Se não tiver nenhum caldo à mão, use água mesmo).
  3. Refogue os vegetais – leve a assadeira (com todos os sólidos do assado grudados no fundo) ao fogo médio. A hora que a assadeira começar a chiar, doure nela a cebola e a cenoura. Se precisar, acrescente um fio de azeite. Com uma espátula de silicone ou uma colher vá mexendo a cebola e a cenoura. Aproveite para começar a soltar os sólidos do fundo. Acrescente o salsão.
  4. Solte os sólidos do fundo – Junte o vinho e raspe todo o fundo. Ele deve se soltar facilmente.Quando o vinho tiver evaporado quase totalmente, junte o tomate e espere que ele desmanche um pouco. Junte, então, o caldo e deixe-o ferver em fogo baixo por 4 minutos.
  5. Coe e acerte o ponto e o tempero – coe o molho com uma peneira e despreze os sólidos. Volte com o molho na panela e deixe-o ferver até chegar à consistência de molho (levemente grosso). Você pode juntar aqui uma colher (sopa) de maisena dissolvida em 2 colheres (sopa) de água se necessário. Mexa vigorosamente para a maisena não empelotar (se empelotar é só coar novamente). Tempere com sal e pimenta.

Pronto! Esse é o melhor molho para assados que você já experimentou.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 03/01/2012 em Dicas, Molhos, Receitas

 

Tags: , , , , ,

Vaca atolada

Fiz hoje esta receita e ficou uma delícia! Pena que esqueci de tirar foto para colocar aqui… Mas garanto, vale a pena experimentar!

A vaca atolada é um prato típico da cozinha paulista e mineira. Ele tem ingredientes bem brasileiros: costela de boi e mandioca. Segue a receita:

  • 6 dentes de alho esmagados
  • 1 cebola cortada em quatro
  • 1 pimentão vermelho sem semente, cortado em quatro
  • 1 colher (sopa) de coloral
  • 1 colher (chá) de cominho em pó
  • 1 colher (chá) de semente de coentro em pó
  • 3 folhas de louro
  • 2 colheres (sopa) de vinagre
  • 2 colheres (sopa) de cachaça
  • 4 colheres (sopa)  de azeite
  • 400 ml (2 xíc.) de vinho branco seco
  • Sal e pimenta
  • 1,5 kg de costela cortada em pedaços grandes
  • Farinha de trigo para polvilhar
  • óleo (soja, milho, canola) para refogar
  • 4 tomates sem casca e sem semente em cubos pequenos
  • 4 colheres (sopa) de extrato de tomate
  • 1 l de caldo de legumes
  • 1 kg de mandioca em pedaços grandes
  • 1 cebola em cubos pequenos
  • 1/2 maço de salsinha picada
  1. No dia anterior, prepare a marinada com o alho, a cebola cortada em quatro, o pimentão, o coloral, o cominho, o coentro, o louro, o vinagre, a cachaça, o azeite, 3/4 do vinho branco e uma pitada de pimenta e sal (não salgue demais a marinada, pois vamos usá-la para cozinhar a carne). Coloque a costela em um bowl, regando os pedaços com essa marinada. Cubra e deixe curtindo na geladeira por pelo menos 12h. O ideal é a cada 2-3h misturar a carne, envolvendo os pedaços com a marinada.
  2. Separe a cebola, o alho, o pimentão e pique-os em cubos pequenos. Reserve.
  3. Separe a carne da marinada, seque os pedaços e polvilhe farinha de trigo sobre eles (a farinha ajuda a dourar a carne e, depois, a engrossar o caldo).
  4. Aqueça uma panela grande, coloque um fio de óleo (o suficiente para cobrir o fundo) e doure os pedaços de carne, em fogo alto. Reserve.
  5. Retire o excesso de gordura da panela e refogue a cebola até ela ficar transparente. Acrescente o alho e depois o pimentão. Coloque então 3/4 do tomate e o extrato e deixe refogar por alguns minutos.
  6. Acrescente o restante do vinho branco e raspe com a colher o fundo da panela para soltar a camada marrom que se formou enquanto você dourava a carne e refogava os vegetais. Adicione a marinada e deixe ferver.
  7. Em uma panela de pressão, coloque as carnes a mistura do refogado com a marinada e cubra com o caldo de legumes. Tampe e cozinhe na pressão por uma hora.
  8. Retire as carnes da pressão e, no caldo que se formou, cozinhe a mandioca até ela ficar bem macia e começar a desmanchar. O tempo que a mandioca vai ficar na pressão, varia muito. Recomendo cozinhar por 15 minutos (contar quando começar a sair vapor) e verificar. Se a mandioca ainda estiver dura cozinhar por mais 15 minutos.
  9. Em uma panela, misture a mandioca e as carnes com o molho. Adicione o restante do tomate e a cebola picada. Aqueça até ferver.
  10. Na hora de servir, polvilhe a salsinha picada.
Sirva com farofa, arroz branco e molho de pimenta.
 
Deixe um comentário

Publicado por em 15/11/2011 em Carnes, Receitas

 

Tags: , , , , ,